"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música." Nietzsche

Formspring

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Sentimentalidade

SOBRE UMA SEGUNDA CHUVOSA

Depois de uma semana de desafios para a cabeça de uma educadora, física e emocionalmente cansada das frustrações do seu ofício, me deparo com uma segunda chuvosa a me anunciar duas despedidas. Em pólos opostos do tempo, se foram a minha tia Noete, e a minha (ex) aluna Jamille Muniz. Tia Noete leva consigo a experiência de uma mulher batalhadora, que tanto cuidou de todos. Jamille, por algum motivo que nos escapa, se foi antes de ter vivenciado tantas experiências quanto a nossa já limitada passagem na terra, permitiria.

As frustrações se aquietam por um tempo, pois diante da morte tudo parece tão pequeno, insignificante. Impotentes, desolados, atordoados, nos perguntamos silenciosamente se realmente teria que ser assim. 

Morte e vida são os dois lados do mistério chamado existência, no qual estamos inexoravelmente ligados. Se podemos fazer algumas coisas diante da vida, quase nada podemos diante da morte. Em todas as casas, em todos os lugares e tempos, a morte pousa a mão e deixa a sua indelével marca de dor. Nos resta consolar uns aos outros, com palavras ou silêncios, vibrações, preces, emoções e sentimentos, emanados com amor, para aqueles que partem, e também para os que provisoriamente ficam. 

Abraços ao meu primo Estácio Oliveira e família, a toda família de Jamille Muniz, e a todos que já vivenciaram ou estão vivenciando tamanho desafio!

Nenhum comentário: