"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música." Nietzsche

Formspring

segunda-feira, 11 de março de 2013

Desabafos de Uma Educadora em Crise


FAÇA O QUE EU DIGO MAS NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO

O Governo do Estado da Bahia colocou como condição prévia para conseguirmos o aumento salarial (de 14%), participar de um curso EAD. Sabemos o quão importante é se manter atualizado, mas o contexto, e o próprio comportamento do governo frente as necessidades da Educação, demonstram ter sido este uma espécie de "castigo", para com os professores e professoras. Mesmo nas nossas férias fomos obrigados a acessar, não importando se havia ou não conexão possível.

Compartilho com vocês, então, umas das minhas postagens no Fórum do curso, em reflexão/desabafo:

"O texto, O ensino de História e as Sensibilidades, foi ao encontro da História que me mobiliza. Em sala de aula vejo o/ aluno/a (ser humano) como protagonista do processo histórico, e a minha preocupação é no sentido de suscitar discussões que possibilitem, cada vez mais, a consciência histórica de cada um deles/as, sobretudo a consciência da responsabilidade para com os seus/nossos atos, que podem vir a repercutir positiva ou negativamente, na sociedade.

Desta forma, procuro conduzir o trabalho em sala de aula me aproximando das outras áreas e disciplinas, assim como fazendo uso de elementos poéticos, ou de autores que propiciem uma visão mais filosófica, antropológica, e humanística. Como exemplo, um dos autores que me permitem tais viagens, é Milton Santos.

A despeito do terreno minado que é falar de emoção e de outras subjetividades, como ressaltou o texto em epígrafe, sem a preocupação com tais dimensões apenas reproduziremos um conhecimento impessoal, estanque, e que em pouco ou em nada contribui para a prática da Cidadania, como Paulo Freire julgava ser importante.

Em suma, fico feliz em estar discutindo sensibilidade, em História, neste Fórum, por mais irônico que seja estar fazendo isso depois da insensibilidade do Governo do Estado da Bahia, para com a causa da Educação, levada a efeito pela greve dos professores e professoras. Porém, por mais incômodo que seja o assunto, corresponde a apenas mais um capítulo comum às páginas da História, ainda marcadas pelo tratamento de desimportância, em se tratando do Ensino Público.

Que o ensino da sensibilidade, em História, ajude a mudar tudo isso."

Imagem: Clio, musa da História, filha de Mnemosine e Zeus.

2 comentários:

ᄊム尺goん disse...

quando eu assisti eu pensei
em você e tb na minha filha.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=9ejzK7kSseQ#!


beijo

dai-ane disse...

Muito lindo Margoh, já salvei para utilizar nas minhas aulas. Bjão, valeu pela sensibilidade!