"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música." Nietzsche

Formspring

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

SOBRE LÍQUIDO E ALEGRIA DE VIVER
Hoje recebi de uma pessoa querida a receita para ficar bem: Líquido e alegria de viver. O primeiro está à mão, e mesmo sem vontade podemos fazer uso, haja vista o notório bem que faz para o ser humano, eminentemente composto de água. Já a alegria de viver é algo bem mais complexo, que não está à mão, quando não está até nas mãos de outros, de algo, de alguém.
Confesso que a vida assume feições tão inquietantes, incompreensíveis, cruéis e arbitrárias, que muitas vezes vai afastando essa “alegria” in natura que deveria ser, simplesmente o fato de estarmos vivos. Pois de fato estamos vivos, pelo menos até agora. Mas a questão é, e daí? A qualquer momento, de qualquer forma, esperneando ou não, isso poderá não ser.
Não é um almejar a eternidade, provavelmente fadada ao tédio, mas imaginar que muitas coisas poderiam ser diferentes. Se a vida é mesmo curta não deveríamos ver pessoas sofrendo sem cuidados médicos, por não terem dinheiro. Não poderíamos ver as pessoas que amamos, e isso vale pra todos que são amados, sofrerem qualquer forma de violência.
Uma utopia, eu sei. Mas ver triunfar nos noticiários os mesmos bandidos e impostores, e ver ser assassinado, perseguido, torturado, quem deseja o bem, coloca qualquer alegria pra correr.
E não me venham com esta de, somos nós os responsáveis por tudo isso. Nós quem, cara pálida? To aqui ralando pra tentar fazer deste mundo algo menos medíocre e tenho sofrido enxovalhos por isso, como diria o poeta.
Nadar contra a corrente é coisa pra seres aquáticos, e desta minha ancestralidade só me resta, de acordo com os cientistas, o meu soluço. Um anacronismo ligado ao meu diafragma. Pois é, ironicamente de água e soluços a única confluência são as águas salobras das lágrimas.
Quem sabe a permanência do impulso de fechar a glote seja para não morrermos afogados nas nossas próprias lamentações.
Enfim, líquidos sim, seguirei a receita. No entanto, alegria de viver ta escorrendo por entre os dedos da minha existência.
“Felicidade se acha, em horinhas de descuido”.

Nenhum comentário: