"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música." Nietzsche

Formspring

domingo, 29 de novembro de 2009

LEE
(1979-2009)

Quando o poeta Fernando Pessoa, na sua poesia aniversário, diz: “No TEMPO em que festejavam o dia dos meus anos, eu era feliz e ninguém estava morto.”, nos leva à reflexão de como com o passar do tempo vamos perdendo pessoas, que são parte da nossa existência, transformando-nos em seres feitos de lacunas, vazios e dores. Inexoravelmente.
Ontem soube da sua partida, assim sem um aviso, um aceno, um abraço de despedida, e permaneci durante longo tempo tentando controlar as lágrimas, mas em vão. A morte definitivamente é uma violência, principalmente pelo breu de mistério que a envolve. Para onde mesmo você foi? Por que ontem? Aqui ficamos absortos, paralisados, confusos, saudosos... Impotentes!
Sei que você não queria ir agora. Logo agora que você tinha se tornado mãe dos seus sobrinhos, como me disse, logo agora que as coisas estavam todas arrumadas, e o caminho à sua frente estava repleto de possibilidades.
Dos nossos jogos, festas, risadas, desentendimentos também, afinidades, fica a sua marca na minha vida, e a certeza navalha de que não somos eternos. Cada um de nós terá o momento de seguir este caminho, não haverá escolha.
Que as coisas se ajeitem por aqui, que os nossos corações se aquietem, e que o seu espírito repouse tranqüilo. Caso haja por ai algum lugar aprazível onde se possa conversar (e quem sabe até seja permitido bebericar com os amigos), vá guardando os lugares.
Um dia estaremos todos lá.

2 comentários:

Adaciete(Fiona como ela mim chamava) disse...

Pois é Dai, Ela ficará marcada para muitos, principalmente nós q a conhecemos um pouquinho mais. Lembro-me de tantos momentos nossos, Feira de Santana naquele curso, festas , jogos enfim foram tantos e únicos pra nós. Concerteza ela estará nos aguardando.Vc pode está longe , muito longe sim, mas por te amar sinto vc perto de mim.

dai-ane disse...

Resta-nos aceitar, né Daci? Sigamos em frente. Sei que não veremos mais a vida da mesma maneira depois disso. Abraços e tudo de bom!