"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música." Nietzsche

Formspring

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

.

“NÃO SABIA QUE ERA IMPOSSÍVEL, FOI LÁ E FEZ”
Ela sempre senta no fundo da sala. Quieta, e com olhos atentos, ouve tudo. Um dia os colegas disseram que ela escrevia, e perguntei se poderia me mostrar sua arte. Ela disse que sempre teve vontade de mostrar, mas tinha receio. Imaginou que de alguma forma não pudesse ter a reação esperada, e com isso frustrar-se. Ainda com um certo receio me trouxe, já no dia seguinte, alguns dos seus textos.
Quão surpreendente é o ser humano!
Ali, no fundo da sala. Ali, distante da realidade educacional que se considera minimamente ideal, uma artista. Requinte na linguagem, nas imagens poéticas, na profundidade das percepções e sentimentos.
O seu sonho é ser escritora. Tem certeza do que deseja, mesmo quando todos acham ser um delírio de uma jovem, cujo contexto seria a material impossibilidade da sua arte. Em Ribeira do Amparo, analfabetismo (43% dos jovens acima de 15 anos), sistema educacional precário, nenhuma biblioteca funcionando, quiçá um cinema, teatro, é a realidade.
Mas eis a graça, em todos os sentidos, já que os milagres são frutos do impossível!... Nasceu nesta realidade, a nossa artista.
Com imensa honra e prazer, vos apresento, através da sua linda poesia abaixo transcrita, minha aluna e escritora de Ribeira do Amparo: REJANE SANTOS.

LABIRINTO
.
Procurei minnha identidade
Não sei onde a perdi
Acho que foi nos vendavais
Da vida que estupidamente vivi
.
Até hoje me procuro
Mas não consigo encontrar-me
Sinto-me dentro de um labirinto
Onde eu mesma devo achar-me
.
Às vezes acho que encontrei-me
Que posso me identificar
Mas depois deparo-me com sentimentos
Que nem eu mesma sei explicar
.
Quem me dera encotrar-me
Entender minha missão
Mas enquanto isso não chega
Vou vivendo essa ilusão.
.
Pergunto-me, afinal, quem sou?
.
UM POUCO MAIS SOBRE REJANE
REJANE DE JESUS SANTOS (foto acima), tem 22 anos, nasceu e mora na Fazenda Pimentel com os seus pais, e a filha Monick de 2 anos. Sua família é de origem “humilde”, como se diz em Ribeira. Rejane está cursando o 2º Ano do Ensino Médio, no Colégio Estadual Josefa Soares de Oliveira.
O seu maior sonhos é fazer Licenciatura em Letras, tornar-se uma escritora profissional. Segundo ela: “desejo ser escritora para mostrar quem sou, o que penso e sinto, tendo como filosofia de vida: um sonho aceso em meio a uma realidade sombria”.
Além de viver numa comunidade carente, Rejane sente que o fato de ter uma filha e criá-la sozinha com o apoio dos pais, faz dela um alvo de preconceitos. Rejane escreve também em prosa, e peças de teatros para a sua comunidade.

Professora Daiane Oliveira

3 comentários:

jaira disse...

Rejane...
Pela foto parece uma menina de 16 anos, pelas palavras uma gigante.
Rejane, eu conheci uma menina assim. E ela esta sempre comigo, dentro de mim, numa eterna procura.
Se jogue menina!!! Afinal, "tudo vale a pena..."

Quezia Neves disse...

É possível reconhecer a nossa busca ecoando na voz desse poema...

Rejane é escritora, sendo! Não precisa aprender a ser o que já é, sem os moldes preconceituosos da Academia.

Obrigada, Dai, por compartilhar conosco essa descoberta.

Martha disse...

PArabéns, Rejane! Bela poesia. Assim que fizer seu blog, avise.